segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Castelo de vidro

Preciso ser forte dessa vez. Não posso me deixar abalar com o que aconteceu. Construí esse castelo para me proteger de tudo, de todos. Mas eu nunca imaginei que também o construí para me proteger dos meus próprios sentimentos. Sempre fui uma pessoa frágil, que sempre se magoava com facilidade e que chora com tal facilidade, que talvez pudesse encher um rio com suas lágrimas. Me fechava a qualquer sinal que ameaçasse destruir meu castelo de vidro. A qualquer rachadura, me isolava dentro dele e me escondia a qualquer sinal de sentimento que começasse a nascer aqui dentro.

Eu sabia que um dia, alguém tentaria derrubar meu castelo. Tinha plena consciência da sua fragilidade e que ele poderia vir a desmoronar a qualquer momento. Afinal, ele era feito de vidro, era frágil, assim como eu também era. Mas eu não podia deixar isso acontecer. Ali era meu porto seguro, onde eu sabia que poderia me esconder do mundo. Preferia ficar ali, naquele lugar escuro e frio. Mas o que eu não sabia era que, aos poucos, meu castelo ia se quebrando. Uma rachadura aqui, outra ali, mais outra adiante, e assim ia.

Me negava a sair, a ver a luz lá fora. Não queria me expor para o mundo que existia lá fora. Eu estava completamente feliz ali, onde eu pensava ser o melhor esconderijo. Talvez eu estivesse enganando a mim mesma, mas enquanto eu pudesse evitar sair dali, eu o faria. Mas um dia eu escutei um barulho. Percebi que alguém tentava entrar no meu castelo, sem a minha permissão. Eu não podia deixar, mas também não sabia como impedir. Alguém queria invadir o lugar onde eu me escondia.

Essa não era a primeira vez que alguém tentava invadir o lugar onde eu vivia. Houve muitas outras tentativas, mas, apesar da fragilidade do meu pequeno castelo de vidro, ele não desmoronou. Se rachava com a maior facilidade, mas sempre se mantinha firme e forte. Mas desta vez, esse alguém pareceu determinado a invadir ali, não iria desistir tão fácil. Acho que foi por conta de todas as rachaduras que ele já tinha, que ele não aguentou e desmoronou.

Finalmente a luz me alcançou. Pude ver a beleza que havia fora do castelo. A brisa finalmente tocando meu rosto, fazendo meus cabelos balançarem no mesmo ritmo. Então decidi me arriscar no mundo lá fora. Decidi não me esconder mais de nada. A partir de agora, eu seria uma página em branco, pronta para ser usada para escrever uma história. Decidi preencher minha vida com novas coisas, com novos sentimentos. Talvez eu construísse outro castelo no futuro, mas eu não o usaria para me esconder. Eu iria usá-lo para trancar a sete chaves tudo o que me prendesse e me impedisse de ser feliz. Aos poucos aprendi a juntar meus cacos de vidro e não ter medo de me quebrar. 

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Nove noites e um sonho de outono, de Lesley Livingston

Título: Nove Noites e um Sonho de Outono
Autora: Lesley Livingston
Editora: Gutenberg
Páginas: 316
Classificação: ♥♥♥♥

Sinopse: Kelley Winslow está vivendo seu sonho. Aos 17 anos de idade, ela se muda para Nova York e começa a trabalhar em uma companhia de teatro. E ainda é, claro, apenas uma assistente e uma eventual substituta; a companhia é de terceira categoria e está a quilômetros da Brodway. Mas um dia as coisas começam a mudar: a atriz que interpreta a protagonista Titânia em Sonho de uma noite de verão, de Shakespeare, sofre um acidente, e Kelley tem uma chace de assumir o papel principal. E é nesse mesmo dia que ela passa a perceber que o mundo mágico é mais real do que pensava. Ela conhece um lindo jovem chamado Sonny Flannery, a atração entre os dois é imediata, mas o rapaz é, na verdade, um dos guardiões do portal de Samhain, que da passagem para o outro mundo. A cada solstício  de inverno, o portal se abre, mas a cada nove anos ele permanece aberto durante as últimas nove noites de outono. E é nesse breve tempo que ela, ao descobrir sua verdadeira descendência, se vê ameaçada por um terrível trama, que coloca em perigo o mundo real, o mundo encantado e a promessa de viver um amor verdadeiro. 

Sobre a história

Kelley é uma jovem de 17 anos que se mudou para a grande cidade de Nova York para ir atrás de seu sonho, que é ser atriz. Ela divide um apartamento com uma modelo bem exigente, chamada Tyff, mas apesar das exigências dela, as duas são boas amigas. Kelley trabalha em um teatro, não muito qualificado, como assistente de palco. Alguns dias antes da estréia da peça, a atriz principal quebra a perna e Kelley é escalada para substituí-la. A peça é inspirada na obra "Sonho de uma noite de verão" de Shakespeare, e ela interpretará Titânia, a rainha das fadas.

Um dia, ao sair do ensaio, Kelley decidi ir ao Central Park treinar suas falas, já que ela tem poucos dias para ensaiar. Lá ela acaba conhecendo um jovem charmoso, chamado Sonny Flannery e os dois logo tem uma certa atração um pelo outro. Nesse mesmo dia, Kelley se depara com um estranho cavalo se afogando no lago do parque e ao tentar ajudá-lo, ela acaba desencadeando, sem saber, o que poderá ser a maior aventura de sua vida e que jamais imaginaria ser possível acontecer.

Na verdade, o Central Park não é bem o que todos costumam conhecer. Na verdade ele é um portal de Samhain, que dá passagem para o Outro Mundo. O portal foi criado pelo Rei do Inverno para impedir que seres mágicos passem para o Mundo Real. Porém, o portal tem uma pequena falha. A cada nove anos, durante as nove últimas noites do outono, o portal fica aberto e os seres mágicos tentam atravessá-lo. Para impedir isso, o Rei do Inverno criou um grupo de Guardiões, chamados Janos. O trabalho deles é guardar o portal e impedir qualquer criatura que tente atravessá-lo durante os dias em que ele permanece aberto. Sonny Flannery é um deles. 

Quando Kelley descobre a existência do Outro Mundo, ela passa a correr um grande perigo de vida, pois criaturas estranhas começam a atravessar o portal e persegui-la. Kelley descobre que o cavalo que salvou no outro dia, e que parecia ser tão inofensivo, na verdade é um Kelpie, um ser mágico. E ele é mais que um simples Kelpie. Na verdade ele é o Kelpie que, cujo o cavaleiro que o montasse, conduziria a Caçada Selvagem, um grupo bem sanguinário do mundo mágico. Sonny acaba virando seu fiel protetor durante essa jornada, e juntos eles descobriram que existem mais seres mágicos vivendo entre eles no mundo real do que imaginavam. Kelley também acaba descobrindo que a peça de Shakespeare é mais real do imaginava, pois ela é uma história que realmente aconteceu no outro mundo e que ela está interpretando a verdadeira história de sua família.

 "Às vezes, é difícil distinguir amigos e inimigos. Outras vezes, não há distinção." (pág. 280)
"Eu a amei. E ela também me amou. Às vezes, princesa, o amor pode ser algo terrivelmente destrutivo. Passei o tempo de várias vidas tentando pagar pelo que o amor me levou a fazer no passado." (pág. 278)

O que eu achei do livro 

Eu não sabia muito bem o que esperar da história. Comprei o livro porque a capa me chamou muito a atenção, depois li a sinopse e achei interessante. A história tem um pano de fundo da obra de Shakespeare, Sonho de uma noite de verão. Apesar de nunca ter lido nenhuma das obras dele, e mesmo não sabendo do que se trata a história original, é possível conhecer algumas partes da obra ao decorrer do livro. Durante os ensaios de Kelley, é possível acompanhar alguns trechos da obra original de Shakespeare e eu achei isso muito legal. 

Kelley é uma protagonista determinada e sabe muito bem o que quer, além de ser bem independente e meio teimosa as vezes, mas sempre de um jeito bem cativador. Já o  Sonny é bem protetor e vai fazer de tudo para proteger Kelley dos perigos que ela está correndo. Com isso, vai nascendo um amor muito intenso entre eles que fazer o leitor torcer pra dar certo e que eles consigam ficar juntos no final. Acredito que o fato de Kelley ser a principal peça entre as brigas no Outro Mundo a deixa mais corajosa e mais determinada ao longo dos últimos acontecimentos. Acho que, apesar de ela ter sido bem cabeça dura depois que descobriu sua descendência, ela enfrentou tudo muito bem. 

O final me deixou meio balançada. Não sei muito bem se eu gostei ou não. Como eu disse, eu não sabia muito bem o que esperar da história , mas ela me surpreendeu bastante mesmo assim. Porém, eu esperava um pouco mais do final. Não achei que ele seguiu o mesmo ritmo que o começo da história. Acabei criando aquela expectativa de um final bombástico, cheio de ação e um desfecho inesperado, mas não foi bem assim. Mas achei a história bem interessante, principalmente pelo fato de alguns momentos ter aquela pequena mençãozinha de uma história que eu sou apaixonada, Píramo e Tisbe. Também achei bem legal o fato da autora ter criado uma história baseado em uma obra, mas não sendo uma especie de releitura, sabe? 

Apesar de tudo, o livro é bem bacana. A leitura é bem gostosa e ao mesmo tempo encantadora, quando me dei conta já estava terminando o livro, só dei uma pequena enrolada no final mesmo, por conta do do desfecho, mas de resto, o livro é uma graça. Recomendo muito a leitura pra quem gosta de livros desse estilo, garanto que vai gostar. Além desse, também tem uma continuação, À espera de Romeu. Só não comecei a ler ele ainda, porque eu já tinha começado a ler outro, então vou terminar o outro primeiro e depois ler ele, rs. Ah, e desculpem pela resenha grande gente, rs. Mas diz aí, o que você achou?

Me siga nas redesociais

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Um texto sobre a vida

Às vezes a vida não é aquilo que planejamos quando estávamos no auge da adolescência, muito menos no auge da felicidade. Não podemos planejar nossas vidas para o futuro e dizer que vai acontece tudo do jeitinho que a gente quer. Sinto muito te dizer, mas as coisas não funcionam assim. Nem tudo na vida vai ser do jeito que a gente queria e planejou. Muitas vezes ela vai te dar uma rasteira e te deixar no fundo do poço, só para ver se é realmente aquilo o que você quer. Se for, ela vai fazer você se reerguer e ir a luta, caso contrário, ela simplesmente vai te mostrar outro caminho a seguir.

Quando ficamos mais velhos, descobrimos valores que antes não fazia tanta diferença assim; como dar valor ao tempo, por exemplo. Quando somos mais novos, queremos porque queremos ser mais velhos, e quando somos mais velhos, queremos voltar no tempo. Infelizmente as coisas não são tão simples assim, não é? Bem que poderiam ser, mas não são. 

Geralmente a falta de tempo acaba nos afastando de algumas pessoas. Não porque queremos, é claro. Mas o cansaço, a correria e tudo mais, nos deixa esgotados. Acabamos até perdendo o contato com alguns de nossos amigos, mas por conta das obrigações e focos diferentes. Às vezes algum amigo nosso está passando por alguma dificuldade, mas por conta da falta de tempo, a gente nem fica sabendo. Esse é o problema da vida de adultos; a falta de tempo. 

Apesar dessa falta, temos que lembrar de uma coisa importante; de nós mesmos. Não podemos viver apenas de obrigações e mais obrigações, porque isso é existir e não viver. Existe uma grande diferença entre viver e existir, todo mudo deve saber disso. Então faça uma pequena reflexão agora e responda; você está vivendo ou apenas existindo? Espero muito que sua resposta tenha sido vivendo. 

Muitas vezes queremos viver a vida de um personagem dos livros, filmes ou séries. Mas aí é que está; você é o personagem principal da série da sua vida. Então tome controle dela, pois é você quem deve montar cada episódio. É claro que de vez em quando tem um pouco de ação, drama e pânico, além de algumas surpresas inesperadas. Mas quem disse que toda série é feliz do início ao fim? A verdade é que só você vai conseguir sair das situações que te aguardam no futuro. Claro, temos personagens que nos ajudam durante essa jornada, assim como temos aqueles que são uma pedra no meio do caminho, mas coloque uma coisa na sua cabeça; só você pode se salvar. 

Para o episódio de hoje, o objetivo é sair com vida das turbulências e de tudo o que está te impedindo de viver. Você é maior que tudo isso e mesmo com sua pouca fé, tente se levantar. Não se abandone com o medo de tentar de novo e de novo. Vá a luta e lute por tudo aquilo o que você deseja, mesmo que a vida venha e te dê aquela rasteira bem dada. Faça que o final, seja um final feliz. :)

sábado, 13 de agosto de 2016

[TAG] 20 Músicas

Oi gente! Tudo bom?

Faz muito tempo que eu não respondo nenhuma tag aqui pelo blog e como hoje eu estava meio sem ideias do que postar, decidi responder uma. Na verdade, eu tinha três posts aqui prontos, mas sabe aquele momento em que você olha pra eles e fala: não to afim de postar nenhum de vocês hoje? Então, aconteceu isso comigo, aí eu decidi procurar alguma tag legal pra responder. Por sorte, encontrei uma que vi lá no blog do Diego, o Vida e Letras, que conheci recentemente e já estou amando. Achei ela bem bacana e pensei: Por que não? E es que estou aqui pra responder ela pra vocês. 

A tag se chama 20 Músicas, como vocês podem ver no título. Confesso que meu gosto musical parece mais uma salda de frutas, com frutas de todos os tipos. Sério, quando alguém me pergunta qual o meu estilo de música preferido, eu nunca sei o que responder. Uma hora eu falo que um, outra hora eu falo que é outro, e assim vai. Por isso se preparem para a playlist mais misturada. 

♥ Música Favorita

É difícil ter que escolher uma única musica entre tantas outras. Num mundo onde a cada dia surge uma música diferente é realmente bem difícil escolher uma música preferida. Mas vamos lá. Uma das músicas preferidas de todos os tempos é DECORE, da banda Paramore. 

♥ Música que mais odeia

Se alguém me perguntasse isso pessoalmente, eu iria ficar horas falando as músicas que eu não suporto escutar. SHOW DAS PODEROSAS, da Anitta é uma delas. Desculpa gente, mas quando essa música estourou pelas rádios, juro que não suportava ficar no mesmo local que alguém estive escutando ela. Não tenho nada contra a Anitta nem as músicas dela, mas eu acho essa música muito irritante. 

♥ Música que me deixa triste

VAI VALER A PENA, do grupo Ministério Livres para Adorar. A letra não é triste na verdade, o que é triste mesmo é o vídeo do menininho que o pai trabalha numa estação. Ele era encarregado de levantar os trilhos do trem para que os barcos passassem, sabe? Numa dessas, o filho dele acaba caindo num vão embaixo do trilho no exato momento em que um trem estava vindo, aí o pai dele tinha que decidir entre salvar a vida do seu filho ou salvar a vida dos que estavam no trem. É bem triste :(

♥ Música que me lembra alguém

HALO, da Beyoncé. Ela me lembra a minha melhor amiga que era minha antiga vizinha. Lembro dela cantando dentro da casa dela toda vez que essa música tocava na rádio. Sim, ela cantava gritando, rs. 

♥ Música que me deixa feliz

LIVIN' ON A PRAYER, do Bon Jovi. Toda vez que eu escuto ela, mesmo que eu esteja triste, ela levanta meu astral. 

♥ Música que me lembra um momento específico

NO PARES, da linda da Dulce Maria. Essa música é simplesmente perfeita, fala pra gente viver a nossa vida sem medo de sonhar. Apesar de não ter nada a ver com o momento em que eu e meus primos eramos mais unidos, ela foi a música que marcou essa época, porque eu vivia escutando ela com eles. 

♥ Música que eu sei a letra inteira

DISTANCE, da Christina Perri. Conheci essa música há uns três meses atrás e desde então não paro de cantar e escutar ela. Tipo assim, já decorei a letra no primeiro dia que eu escutei de tanto que eu gostei da música. E essa é uma das poucas músicas que escuto mais de três meses e ainda não enjoei, porque eu enjoo muito fácil das coisas. 

♥ Música que me faz dançar 

DARK HORSE, Katy Perry. Sério, não coloquem essa música perto de mim. Acho que dancei tanto ela no just dance que toda vez que eu ouço ela, me dá vontade de dançar como se eu estivesse jogando, rs 

♥ Música que me ajuda a dormir 

MOONLIGHT SONATA, de Ludwig van Beethoven. Olha doida com os clássicos no meio dessa salada de frutas, haha! Músicas clássicas sempre me ajudam a dormir, principalmente quando a minha mente está muito agitada e se recusa a parar pra descansar. Elas 

♥ Música que eu gosto em segredo 

ALÉRGICO , da Anahi. Pode parecer clichê, mas eu amo essa música até hoje. Não sou tão fã assim da Anahi, mas não posso negar que ela tem uma voz maravilhosa. 

♥ Música com a qual você se identifica 

ESPERO A MINHA VEZ, do Nx Zero. Acho que nenhuma outra música conseguiu fazer eu me identificar tanto quanto essa. Sempre que eu estou passando por alguma dificuldade, essa música me faz refletir tudo o que eu já passei pra chegar até ali, além de dizer uma grande verdade da vida. Dias ruins todo mundo tem, mas não podemos desanimar, pois o mundo gira e a gente só precisa esperar a nossa vez, porque um dia chegaremos lá. 

♥ Música que eu cantava e agora odeio

Confesso que essa é complicada. Não me lembro de nenhuma música que eu cantava e agora odeio. Mas olhando algumas músicas antigas aqui, achei DISTANCIA, do Sampa Crew. Não chego a odiar a música, só não gosto mais dela. Sei lá, acho que passou aquele momento de sentir prazer em escutar, sabe?

♥ Música do seu disco predileto 

ERA UMA VEZ, a versão que a Sandy e Junior cantam. Essa música é perfeita com os dois cantando, simplesmente amo demais.

♥ Música que eu sei tocar em algum instrumento

NOBODY'S HOME, da Avril Lavigne. Essa foi a primeira música que aprendi a tocar no violão, apesar de não tocar mais. Na verdade eu aprendi a tocar violão com as músicas dela, já que eu era muito fã na época. Não que eu não seja hoje em dia, mas as músicas antigas dela são melhores que as mais atuais. 

♥ Música que eu adoraria cantar em público

ALWAYS, do Bon Jovi. Eu amo essa música e adoraria saber a letra dela direitinho e cantar em público, mesmo que eu deteste cantar em público. 

♥ Música que gosta de ouvir dirigindo

PARADISE, do Coldplay. Não me perguntem o motivo, mas eu amo escutar essa música enquanto estou indo pra algum lugar um pouco longe de casa. 

♥ Música da minha infância 

Assim sem você, do Claudinho e Buchecha. Sei que a música não é deles, mas a versão deles cantando fez parte de um determinado tempo da minha infância.

♥ Música que ninguém imagina que eu gosto

O PÔR DO SOL, da Xandreli. Conheci essa música no dia em que estava na casa da minha tia e minha priminha tava assistindo a novela Cúmplices de um Resgate. Não sou muito fã de novela, pra falar a verdade eu não assisto nenhuma, mas quando eu escutei essa música, ela ficou gravada na minha cabeça, e está até agora. 

♥ Música que eu quero que toque no meu velório

Gente!! Que pergunta é essa? Não estou pensando em morrer agora não, muito obrigado. Mas caso venha a acontecer, eu não faço a menor ideia também, rs. 

♥ Música que eu quero que toque no dia do meu casamento

Qualquer música do Ed Sheeran. Nem preciso dizer o motivo, né? Amo demais todas as músicas daquele ruivinho. No meu casamento podem cantar todas as músicas dele que eu não vou me importar. 

Falei que meu gosto musical é uma salada de frutas, mas fazer o que né? Mas cá entre nós, não sou muito atualizada no mundo musical não, viu. Quando eu vou me "atualizar" com as músicas dos meus cantores preferidos, eu descubro músicas novas que na verdade nem são tão novas assim. E é assim que eu vou vivendo no mundo da música e sendo muito feliz.