Books are love!

para ler a resenha desse livro clique aqui.

Eu sei que ando bem sumida aqui do blog, mas isso é devido a vários fatores que estão acontecendo na minha vida pessoal. Então por favor, não desistam de mim! As coisas por aqui realmente andam muito complicadas, principalmente agora que eu tive que pedir demissão do lugar onde eu trabalhava. Eu realmente ando muito, mais muito estressada mesmo, e esse estresse acabou me afetando em muitas outras coisas como sono, alimentação e produtividade. Mas enfim. Vamos focar nas coisas boas e bola pra frente!

Desde de dezembro eu não estava conseguindo participar do projeto Fotologia, porque meu celular decidiu dar um mergulho em um balde d'água e o touch dele queimou -_- Como se não bastasse isso, a peça dele é muito difícil de achar, por isso não consegui mais participar do projeto. Mas agora estou de volta \o/ Para a minha grande felicidade, o mês de fevereiro teve o melhor tema do mundo: Livros <3

Livros são meus grandes companheiros da vida. Desde quando eu era criança, eu adorava pegar aqueles livrinhos infantis na escola para ler em casa. Eu sempre passava o intervalo inteiro dentro da biblioteca do colégio. Era algo que me fazia muito bem, já que eu não gosto muito de multidões e prefiro o silêncio e companhia dos livros. Então é óbvio que fiquei muito feliz quando vi que o tema de fevereiro era livros. Apesar de não ter conseguido tirar muitas fotos (queria muito ter tirado fotos de todos os livros da minha estante), fiquei feliz com as que eu tirei. Então chega de enrolação, né?

Outros posts do projeto: Coisas pequenas da vida | Quem nós somos | A beleza que poucos veem | Objetos | Simetria

Coraline e o Mundo Secreto <3 
Apesar de não ser fã da série, achei que seria legal tentar reproduzir a capa do primeiro livro, mesmo que a minha tentativa tenha sido frustrada kkkk

My Inspirations

Alice no País das Maravilhas e O Pequeno Príncipe são as minhas duas maiores inspirações. Com toda certeza, esses foram os dois livros que eu mais amava ler quando era criança.
Mais um vez, como sempre, postei atrasada. Mas lembremos sempre daquele ditado: Antes tarde do que nunca! Eu gostaria de ter tentado reproduzir mais fotos como a primeira e a quarta foto, mas por conta do estresse e da falta de produtividade, eu acabei não conseguindo pensar mais em nada. Mas o que vale não é a quantidade, mas sim o que conseguimos passar com o que registramos <3

Gostaram das fotos? Qual é o livro preferido de vocês? 

We're all mad here!

Movie Time! Um Olhar do Paraíso

Faz muito tempo que não faço um post sobre filmes aqui, o que é algo meio irônico, já que eu assisto filmes o tempo todo. Antigamente eu fazia o vale a pena assistir? onde eu basicamente dizia se valia a pena ou não, na minha opinião, assistir tal filme. Mas eu repensei e decidi fazer isso só com filmes que eu for assistir no cinema. Eu tinha até dois rascunhos dos últimos que assisti no cinema, mas acabei nem postando por aqui. O último vale a pena assistir foi do filme Convergente, que, como não teve nenhum comentário, acabei não postando mais nada sobre filmes. Mas vou mudar isso, porque se tem um coisa que eu gosto de fazer, além de ler, é assistir filmes. Então, vou passar a indicar mais filmes por aqui. O que vocês acham?

Quando eu estou com insônia, costumo passar a madrugada inteira assistindo filmes. Na madrugada de hoje, tinha separa uns três filmes para assistir, mas acabei me deparando com um que estava passando na televisão e acabei mudando os meus planos. Já vou logo dizendo que o filme é muito cheio de emoções. Sério, chorei horrores quando ele estava acabando. E se você, assim como eu, chora em filmes de drama, posso garantir que com esse você vai chorar bastante. 

Trailer

Susie Salmon, tinha apenas 14 anos quando foi assassinada pelo seu vizinho George Harvey, um pedófilo maníaco que a atraiu para um retiro, que ele próprio construiu, embaixo de um milharal. Lá dentro, Susie é assassinada. No início, os pais de Susie, se negam a acreditar que a filha morreu, mas quando o gorro da garota é encontrado no meio do milharal, junto aos destroços do retiro, que estava cheio de sangue, eles tiveram que aceitar esta terrível realidade. De início, a polícia até chegou a conversar com o George Harvey, mas como ele não parecia ser um assassino de garotinhas, acabaram não colocando ele na lista de suspeitos.

Inconformado com a morte da filha, e sem respostas sobre quem era o responsável e onde o corpo da garota poderia estar, o pai dela começa a tentar ajudar nas investigações. Mas o que ele não sabia, é que sempre teve as peças em suas mãos, só não sabia encaixá-las. Mas, passado um tempo, o pai de Susie e sua irmã, começaram a desconfiar que George poderia ser o assassino da garota, mas sem provas, eles não podiam fazer nada. Enquanto isso, Susie observava tudo o que acontecia de um lugar entre o céu e a terra. Lá, ela precisava lidar com o sentimento de vingança que nutria pelo seu assassino, que ainda a assombra, mesmo ela estando morta.
O filme me chamou muita atenção de primeira por conta da fotografia, que cá entre nós, eu achei ela linda demais. Comecei a assistir ele uns minutos depois de já ter começado, então não tinha pegado o começo da história. Foi uma grande surpresa para mim ter me deparado com essa maravilha de filme. Só para vocês terem uma noção, estou que nem uma louca tentado achar ele para comprar em alguma loja online, mas só vejo que ele está esgotado :( Eu realmente quero muito esse filme, porque quero levar ele para a vida inteira comigo <3

Se tratando de um tema como este, esperava que o filme fosse um pouco pesado e desconfortável, sabe? Mas é muito emocionante os momentos em que a protagonista, que ainda está confusa com o que aconteceu, não sabe que morreu e fica tentando entender o que está acontecendo com ela. Além disso, achei muito legal o fato de eles não terem mostrado logo de início a cena do assassinato, mesmo a gente sabendo que a protagonista está morta. Isso só fez minha curiosidade e minha expectativa aumentar. 

Fiquei tão envolvida com a história logo no início do filme, que, quando ia para o comercial, eu ficava louca. Desde o início do filme, fiquei torcendo para que todos tivessem um final feliz, menos, é claro, o desprezível do vilão. Além disso, fiquei tão pé da vida com aquele cara >.< (assistam que vocês vão me entender). E outra, fiquei muito triste com a ironia que liga uma cena do começo, a uma das cenas finais.  
Para finalizar, o final foi uma mistura tão grande de emoções dentro de mim, que eu não me aguentei, chorei horrores mesmo. Só posso dizer que o filme tem muitas cenas emocionantes. Não é a toa que Um olhar do Paraíso (The Lovely Bones) se tornou um dos meus preferidos da vida. Só fico triste pelo fato de nenhuma editora ter publicado o livro aqui no Brasil. Sim, o filme foi inspirado em um livro da autora Alice Sebold. Eu realmente gostaria muito que alguma editora publicasse ele aqui no Brasil, porque se o filme é bom, imagina o livro então? Enfim.

Alguém aí já tinha assistido ou ouvido falar desse filme? O que acharam? 

Em busca do amuleto de Aloni, de E. Samuel

Título: Em Busca do Amuleto de Aloni
Série: As Quatro Portas do Tesouro
Autora: E. Samuel
Editora: Independente
Páginas: 
Classificação: ★★★★☆
* Livro cedido em parceria com a autora
Sinopse: Daniel não imaginava que depois de viver anos em uma metrópole, vão encontrar em uma pequena cidade, a grande aventura da sua vida.
Juntamente com seus dois melhores amigos, Júlio e Marcelo, descobre a Mata do Anatema, cercada de lendas e mistérios.
Mas será possível que tudo o que falam sobre esse lugar seja verdade? Chegar um pouco mais perto não vai fazer mal nenhum... ou vai?
Uma aventura cheia de desafios, coragem, criaturas fantásticas e, principalmente, superação de limites!
"Em Busca do Amuleto de Aloni", o primeiro da série "Às Quatro Portas do Tesouro", traz aos jovens leitores uma história bem humorada e cheia de emoção, aventuras e fantasias, que vai capturar a atenção de jovens e crianças de todas as idades.

Sobre a história

Daniel, Júlio e Marcelo são três amigos que moram em uma pequena metrópole no interior, onde as possibilidades de diversão são um pouco limitadas. Um dia, Júlio e Marcelo decidem contar à Daniel sobre a mata do Anatema, um lugar repleto de lendas e mistérios, o qual a maioria das pessoas teme se aproximar. Os três acabam ficando bem curiosos sobre a mata e decidem procurar o avô de Marcelo, que é um dos moradores mais antigos da cidade e que também é conhecido por saber o que  acontece dentro da cidade. Então, um belo dia, depois que os três garotos saíram da escola, eles resolveram ir atrás do avô de Marcelo para saber mais sobre a mata.

O avô do menino conta os boatos que ouviu sobre a tal mata, que é considerada mal assombrada pelos moradores, já que os boatos são que, quem entra na mata, nunca mais retorna, ou quando retorna, retorna completamente louco. Tudo o que o avô de Marcelo disso, só fez deixar os garotos ainda mais curiosos sobre a famosa mata, então eles decidem recorrer a outra lenda que ronda a pequena cidade para esclarecer mais algumas dúvidas que eles tem. Eles vão até a casa da Bruxa, como as crianças da cidade a chamam, que é uma senhora de idade que vive em uma casa caindo aos pedaços e que também é uma das moradoras mais antigas da cidade. É lá que os três amigos escutam a verdadeira lenda sobre aquela instigante mata do Anatema. Segundo a velhinha, um casal e seus filhos chegaram a cidade, há muitos anos atrás, sem ter onde morar e sem nenhum centavo no bolso. A família então recorreu a um dos moradores da cidade, que de bom grado, ajudou a família cedendo uma velha casa que tinha no fundo da sua para a família se abrigar. 

Em meio a arrumação da nova casa, o casal encontrou um antigo baú, que para a surpresa deles, tinha vários mapas. O pai então decidiu estudar os mapas para ver do que se tratava, e descobriu que se tratavam de um tesouro escondido dentro da mata do Anatema. Quando descobriu isso, o objetivo do pai era decifrar os mapas para chegar até o tesouro, e assim poder uma vida melhor para a sua família. Mas esse objetivo começou a se tornar uma ganância que foi tomando conta dele. Assim, ele partiu rumo a floresta para buscar seu tesouro, mas nunca mais retornou de sua busca, deixando seu filhos e mulher desolados. Porém, meses após sua partida, a esposa decidiu ir atrás dele para saber o que tinha acontecido ao marido, mas nunca mais retornou também, e ninguém nunca mais teve notícias do casal.

Após ouvir a história da bruxa, os garotos ficaram muito curiosos para descobrir o que tinha acontecido ao casal. Então decidiram adentrar a mata do Anatema, dando assim o começo de uma aventura inesquecível ao trio. O que será que eles vão encontrar por lá?

O que eu achei

Há um tempinho atrás, falei da minha pequena grande felicidade ao receber esse livro em parceria com a autora E. Samuel. A capa dele sempre me chamava a atenção e a sinopse só fazia minha curiosidade de saber mais sobre ele aumentar. Então, quando recebi ele fiquei louca para ler. Eu não sabia o que esperar dele, porque, apesar de ter lido algumas resenhas sobre a história, eu sabia que ela guardava muitas surpresas entre suas páginas, e olha, não me enganei! Em Busca do Amuleto de Aloni é o primeiro livro da série As Quatro Portas do Tesouro, da autora E. Samuel. O livro foi publicado independente, ou seja, sem nenhuma editora. Gostei bastante da edição do livro, achei ela bem caprichosa. A capa principalmente, ela virou uma das minhas preferidas. Ela é rica em detalhes e é uma passagem muito legal da história - é quando os meninos começam de vez a aventura deles.

Eu vivo falando por aqui que amo livros de fantasias. Esse é sem sombra de dúvidas meu gênero literário preferido. Raramente leio algum livro de fantasia e não gosto. Gosto muito daqueles livros que me prendem do começo ao fim e, Em Busca do Amuleto de Aloni foi assim. Me prendi a história logo nas primeiras páginas e é claro que não consegui parar de ler. Achei a escrita bem cativante, além de muito bem detalhada e bem fluída. Esse é um daqueles livros que são perfeitos para ler em uma tarde bem tranquila. Sabe aqueles filmes nostálgicos de aventuras que são cara de sessão da tarde? Então, Em Busca do Amuleto de Aloni tem muito isso, coisa que eu adoro <3

Geralmente, quando leio livros que tem continuação, eles não tem um desfecho exato no primeiro livro, sabe? Acho que é por isso que eu sempre fico louca quando acabo um livro sem um desfecho. E se eu já ficava louca por causa disso, com esse livro fiquei mais louca ainda, porque, diferente de outros, o primeiro livro da série tem um desfecho. Óbvio que isso só me deixou muito mais curiosa para saber o que vai acontecer no próximo livro, né! Enfim. Em busca do amuleto de aloni é aquele tipo de livro que vai te prender do começo ao fim, além de fazer você entrar na aventura junto com os personagens.

Queria agradecer mais uma vez a Elaine, primeiro pela a confiança e segundo por ter presenteado, não só a mim, mas a todos nós leitores, com essa aventura maravilhosa de um trio muito cativante. A história desses três aventureiros conquista qualquer um, não importa a idade, além de nos trazer um aprendizado muito importante sobre amizade: de que não importa a diferença que exista entre os amigos, pois quando a amizade é verdadeira, eles vão até o fim do mundo juntos, não importa o que aconteça. Então nem preciso dizer que super recomendo a leitura desse livro, né? Leiam ele, porque tenho certeza que vocês vão gostar ^^

Para mais detalhes sobre o livro acesse: Site - Instagram - Facebook

Atrás do Espelho, de A. G. Howard

Título: Atrás do Espelho 
Autora: A. G. Howard
Editora: Novo Conceito
Páginas: 460
Classificação: ♥♥♥
+ Favoritado
Sinopse: Em O Lado mais Sombrio , a releitura dark de Alice no País das Maravilhas , Alyssa Gardner foi coroada Rainha, mas acabou preferindo deixar seus afazeres reais para trás e viver no mundo dos humanos. Durante um ano ela tentou voltar a ser a Alyssa de antes, com seu namorado, Jeb, sua mãe, que voltou para casa, seus amigos, o baile de formatura e a promessa de ter um futuro em Londres.
No entanto, Morfeu, o intraterreno sedutor e manipulador que povoa os sonhos de Alyssa, não permitirá que ela despreze o seu legado. O mesmo vale para o País das Maravilhas, que parece não ter superado o abandono.
Alyssa se vê dividida entre dois mundos: Jeb e sua vida como humana… e a loucura inebriante do mundo de Morfeu. Quando o reino delirante começa a invadir sua vida real, Alyssa precisa encontrar uma forma de manter o equilíbrio entre as duas dimensões ou perder tudo aquilo que mais ama.
Resenha do livro 1 - O Lado Mais Sombrio

Sobre a história

Após um ano dos acontecimentos no País das Maravilhas, Alyssa está com sua mãe finalmente curada em casa e continua namorando com o seu grande amor, Jeb. Alyssa decidiu deixar a coroa e seu lado intraterreno de lado e assumir o seu lado humana, para assim poder viver ao lado de sua família e seu amor. Tudo o que Alyssa quer agora é terminar de vez o ensino médio e ir morar em Londres com Jeb.

Tudo parecia estar finalmente se ajustando na vida de Alyssa, mas a calmaria não durou muito tempo. Alyssa começa a ter sonhos estranhos com o País das Maravilhas. Neles, a Rainha Vermelha está tocando o terror por lá e, por conta disso, Morfeu volta a atomentá-la em seus sonhos, tentando faze-lá voltar ao País das Maravilhas e tomar o lugar que lhe pertence e assim, salvar seu verdadeiro lar. Mas Alyssa ignora os pedidos de Morfeu e decidi seguir a própria vida, negando seu lado intraterreno. Porém, Morfeu não se dá por vencido, e se Alyssa não vai até ele, ele vai até Alyssa.

Além de ter que lidar com o repentino distanciamento de Jeb, Alyssa agora também terá que lidar com Morfeu em sua vida no mundo real. Entretanto, Alyssa percebe que Morfeu não é o único intraterreno que está no nosso mundo. Ao que tudo indica, a Rainha Vermelha realmente está de volta e disposta a tomar o controle do País das Maravilhas. Agora, Alyssa tem que se decidir entre ceder ao seu chamado intraterreno, ou apenas observar a devastação e destruição de tudo aquilo que ela mais ama. Alyssa conseguiu escapar da loucura na primeira vez, mas talvez tenha chegado a hora de voltar ao País das Maravilhas e se entregar a loucura, antes que ela destrua toda a sua vida.

O que eu achei

Não é de hoje que digo por aqui o quanto sou fascinada pelo País das Maravilhas. Não é a toa que, quando me deparei com essa trilogia de uma releitura dark do País das Maravilhas, logo fiquei louca por ela. Assim como o primeiro livro, Atrás do Espelho me encantou do começo ao fim. Apesar de o livro ter mais aquele cenário colegial, já que a história dessa vez não se passa no País das Maravilhas e sim no mundo real, eu gostei bastante dele.

A. G. Howard arrasou ao trazer o mundo psicodélico do País das Maravilhas para o mundo real de Alyssa. Só que, comparado ao primeiro, eu achei esse livro muito morno. Não achei ele tão excitante como o primeiro, com exceção de algumas partes, é claro! Como no primeiro, esse livro está cheio de revelações que chegam a te deixar sem reação quando elas são postas à mesa - nem todas, confesso! Às vezes acho que Howard tem o dom de prender o leitor até mesmo quando os acontecimentos são meio óbvios, e isso é muito bom, já que encontramos muitos acontecimentos assim nesse segundo livro. 

Apesar do grande amor que venho tendo por essa série, devo dizer que esse segundo livro foi um tanto chato, já que a Alyssa que conhecemos em 'O Lado Mais Sombrio' é completamente o oposto da de 'Atrás do Espelho'. No primeiro livro conhecemos uma Alyssa que era independe, forte e destemida, ao mesmo tempo que era humana e sensível, o tipo de personagem que te faz querer ser como ela. Mas nesse segundo livro, Alyssa virou o oposto do que ela era. Ela simplesmente virou uma garota insegura, carente, reclamona e muito dependente do Jeb, na minha humilde opinião. Foi essa dependência que fez a Alyssa ficar meio chata nesse livro, porque ela passou praticamente o tempo todo num drama chato de: ele não gosta mais de mim!, além de ficar correndo atrás dele o tempo todo, aff!

Deixei claro desde a resenha do primeiro livro que eu não vou com a cara do Jeb. Ele mais me parece uma pedra no sapato, num daqueles momentos em que você não pode fazer nada para tirá-la dali. Entretanto, ao mesmo tempo que eu acho ele um pé no saco, acho ele um fofo pelo modo de como trata a Alyssa com tanto cuidado, carinho e amor. Mas, agora vamos falar da grande estrela dessa história, né! Sim, estou falando do intraterreno mais maravilhoso, sedutor, lindo e manipulador de todos: Morfeu *----* Morfeu novamente rouba a cena do livro e acabamos conhecendo um lado mais sensível nele, ouso até dizer um lado humano que existe dentro dele. Mas é claro! Morfeu continua sendo o mesmo de sempre, né: manipulador e jogando sujo para conseguir o que quer. Fiquei feliz de a autora não ter mudado isso nele, até porquê convenhamos, se mudasse, ele não seria mais o Morfeu.

Para concluir, gostei muito da mãe da Alyssa estar mais presente nos acontecimentos desse livro. Ela se mostrou um personagem muito importante para algumas partes da história e eu achei bem legal - exceto no começo, quando ela estava sendo muito controladora com a Alyssa. Quanto a edição do livro, achei impecável. Eu tinha lido o primeiro em pdf, então eu ainda não tinha visto como era a edição do livro físico pessoalmente. Enfim. Eu gostei bastante de tudo, principalmente dessa capa com o lindo do Morfeu ♥ Terminei esse livro louca para ler o próximo, mas vou ter que aguentar um pouquinho, já que tenho umas leituras na frente >.<' Agora só mais uma coisa. Se você ainda não leu essa série, leia! Vale muito a pena ler ela ^^

We're all mad here!